Clube Nerd information network

Seja apenas você

Quando decido procurar emprego em uma nova empresa, ou apenas enviar currículo para tomar a temperatura do mercado de trabalho a respeito da minha empregabilidade (alias você também deve fazer esse tipo de teste), naturalmente começo a pesquisar informações sobre como compor um currículo, quais informações são mais relevantes, o que os especialistas recomendam na hora da entrevista e por aí vai.

O problema ao começar a elaborar um currículo com base em especialistas é que o resultado fica impreguinado com as idéias dos diversos autores que falam a respeito e em alguns momentos esqueço quais são os meus objetivos, tentando elaborar algo com as supostas super idéias dos super especialistas.

Os especialistas são importantes sim, mas apenas para que eu possa tomar como base e não como regra absoluta na composição do documento que vai me representar perante futuros empregadores, executivos e empresários.

Bom, começa a ficar complicado quando, alguns dizem que o ideal é demonstrar foco em sua especialidade ou em perfil generalista. Só vai realmente funcionar se você for de fato um especialista ou então um generalista. Por que, se colocar no seu currículo algo que não é de verdade, a máscara vai cair logo.

A escolha por vender-se como especialista ou generalista depende muito do cargo que deseja alcançar, da sua formação e de um séria e profunda avaliação do mercado onde está inserido ou que deseja atingir. Considere também o momento deste seu mercado, que evolui em busca de um ou outro perfil. Ou seja, a venda da sua imagem deve acontecer com base na sua análise e não na opinião dos especialistas.

Isso quer dizer que a opinião dos especialistas é inútil? Errado, é útil, para ajudar a começar, a observar dicas importantes sobre como se lançar e principalmente definir os critérios mais importantes a serem listados, mas é só.

No primeiro momento, acredito que os fatores mais importantes são, sua auto avaliação, sinceridade e um currículo bem escrito. Entenda bem escrito por utilizar corretamente a língua portuguesa, bem estruturado visualmente e com o mínimo de lógica e sucinto para facilitar a leitura.

Ah, por favor, não inclua uma capa ou um título dizendo: “CURRÍCULUM VITAE“. A capa pode ser eliminada e no cabeçalho do currículo coloque apenas a marca que deseja vender, ou seja, o seu nome completo e seus principais dados (nome completo, telefone, e-mail).

Por questão de segurança, se você ainda não conhece a pessoa ou a empresa para onde está encaminhando seu currículo, não é adequado divulgar em um primeiro momento dados como CPF, RG e seu endereço, principalmente se estiver divulgando pela Internet. Somente exceda essa regra de segurança se a empresa solicitar de forma explícita tais dados, neste caso vale a pena fazer um contato mais pessoal para saber em que mãos vai cair o seu currículo com seus dados pessoais.

No mais, basta ter um pouco de “cara de pau”, no bom sentido é claro, para entrar em contato com as empresas, se apresentar, enviar por e-mail ou entregar seu currículo em mãos. Dá trabalho, mas garanto que o resultado é interessante.

Com um simples telefonema e o envio de um e-mail com o meu currículo anexado, tive a oportunidade de conhecer diversos diretores de empresas daqui da região que renderam excelentes oportunidades de trabalho, de consultoria e também amigos.

Vale a pena a vender sua marca com sinceridade?

About

Professor de Computação do Instituto Federal Catarinense - Redes, Segurança e Gestão de Projetos

Your email is never shared.
Required fields are marked *